(43) 3336-8556

Segurança no laboratório de análises clínicas

como se proteger de fraudes internas e externas
2 fev 2015

Segurança no laboratório de análises clínicas: como se proteger de fraudes internas e externas

Uma das maiores preocupações de pacientes, médicos e laboratórios é com a segurança. O diagnóstico correto, a ser realizado pelo médico, depende da qualidade e confiabilidade do exame clínico realizado pelos laboratórios.

Atualmente, com a chegada da tecnologia de informação ao ambiente laboratorial, é preciso usar métodos e procedimentos que garantam essa confiabilidade, transmitindo segurança ao paciente e ao médico.

Os processos de acreditação de laboratórios de análises clínicas indicam claramente a preocupação com a segurança dos dados, apontando a importância da correta identificação de paciente, amostras e dados, que garantam a rastreabilidade dos resultados.

Os laboratórios precisam, portanto, se proteger contra fraudes internas e externas, para isso listamos a seguir 5 passos importantes para garantir a confiabilidade ao seu laboratório.

01 – Biometria digital

Para evitar qualquer erro de identificação umas das formas mais eficientes é a biometria digital. Esse método é de extrema eficiência principalmente para evitar a troca de amostras e laudos por homônimo, como também, pacientes que tentam se passar por outros.

02 – Manipulação de laudos

Outro ponto a ser observado é a manipulação de laudos, pois, o mesmo contém informações cruciais como valores referências, métodos de realização do exame e o próprio resultado, que se alteradas podem influenciar diretamente no diagnóstico do paciente. Uma das formas de evitar problemas nesse sentido é possuir um sistema que possibilite a delimitação de direitos de usuários, evitando alterações nas informações básicas dos exames e também limitando edições após os resultados liberados pelos bioquímicos.

03 – Rastreabilidade

Item fundamental nos processos de acreditação e exigência dos órgãos reguladores, a rastreabilidade das informações, dado ao volume e seu detalhamento se torna impossível sem o uso de um sistema informatizado (Lis). Ela permite identificar qual o colaborador, data, hora e o equipamento através do qual uma informação foi inserida ou modificada. Possibilitando total segurança na identificação das ações dos colaboradores realizadas durante os processos pre-analítico, analítico e pós-analítico.

04 – Rash nos documentos

O UNILAB dispõe de uma ferramenta adicional de segurança para seu laboratório: o Rash, um número de segurança gerado para cada laudo. O software, através de um cálculo matemático, baseado no conteúdo do laudo, gera um número único para o documento. Com esse número é possível comprovar qualquer tipo de adulteração. Segurança para paciente e laboratório.

05 – Retificação de laudos

A retificação de laudos, conforme previsto nas normas que regulamentam o segmento de análises clínicas no Brasil, é possível desde que seguido o protocolo que exige a emissão de um novo laudo, constando nele a retificação realizada e mantendo arquivados as duas versões do laudo tanto a original quanto a retificada.

Para isso é necessário que o sistema de gerenciamento laboratorial (LIS) possua o recurso para retificação de laudos, onde consiga armazenar o laudo retificado permitindo que um novo possa ser emitido, mantendo a rastreabilidade de quais usuários realizaram estes procedimentos.

Conheça o Sistema Unilab e descubra como podemos te ajudar prevenir fraudes em seu laboratório!

Deixe seu comentário