(43) 3336-8556

Materiais Educativos

ARTIGOS E E-BOOKS PARA DAR MAIS EFICIÊNCIA AO SEU LABORATÓRIO
6 jul 2018

Como atender pessoas da terceira idade no laboratório?

//
Comentários0

A terceira idade representa um público muito importante para os laboratórios de análises clínicas. Conforme ficamos mais velhos, o cuidado com a saúde precisa ser potencializado, já que nosso corpo demonstra fragilidades e desgastes por conta da idade. Sendo assim, atender pessoas idosas com excelência é essencial. Você sabe quais passos garantem que isso aconteça? Continue conosco e descubra!

Por que atender bem a terceira idade é importante?

Quando falamos em atendimento ao cliente, entender o perfil do público é fundamental. Falando dos idosos, é preciso entender a fatia de mercado que a terceira idade representa para laboratórios de análises clínicas.

O envelhecimento da população é uma tendência em nosso país. Segundo pesquisa do IBGE, a população idosa no Brasil bate a marca de 30 milhões de pessoas, e a estimativa para 2020 é que esse número duplique.

Para atender essa demanda, os negócios precisam estar atentos às necessidades específicas desses pacientes, investindo em cuidados com a geração mais velha. Pensando nisso, preparamos 3 dicas para que o seu laboratório esteja preparado para recebê-la. Veja!

Adapte os espaços do laboratório

A maturidade está sendo cada vez mais valorizada no conceito de saúde, ou seja, a melhor idade está buscando ser mais ativa conforme o tempo passa. Tendo isso em mente, é importante balancear essa medida: ainda que muitos idosos sejam vigorosos, não se pode esquecer que alguns cuidados podem melhorar a condição de atendimento da clínica.

Um deles é a adaptação dos espaços. A instalação de elevadores de acesso — para evitar o esforço desnecessário —, corrimãos para auxiliar o caminhar, rampas e também banheiros para cadeirantes, por exemplo, são medidas que demonstram a preocupação com quem precisa.

Trabalhe o encantamento

Ao pensar nas necessidades dos clientes da melhor idade, não fique apenas no habitual. Lembre-se de que o relacionamento com o cliente e a fidelização acontecem por questões que vão além da entrega de qualidade nos serviços prestados. Portanto, vá além.

Diante disso, procure manter o contato com seus pacientes da terceira idade, fazendo ligações ou mandando mensagens periodicamente para saber como estão as coisas e, é claro, se a clínica pode ajudar com algum serviço.

Atente a detalhes. Chamar o paciente pelo nome que ele gosta de ser chamado — muitos idosos dispensam o “senhor e senhora”, por exemplo —, servir um chá na recepção ou distribuir informações relevantes para a saúde desse público são todas iniciativas válidas.

Treine a equipe para atender esse público

Atenção e paciência são fatores primordiais para lidar com a terceira idade. Saber ouvir e falar com esse público é o que vai garantir o bom relacionamento da clínica com ele. Por isso, a equipe deve estar treinada para lidar com essa comunicação.

Nesse sentido, os colaboradores precisam estar prontos para tratar os idosos de forma cordial e respeitosa — nunca como débeis, porque eles não o são — e para prestar informações de forma clara.

Assim, investir no atendimento humanizado para potencializar o atendimento à terceira idade se torna a opção mais inteligente. É imprescindível que, desde o contato telefônico/virtual/presencial até a coleta, tudo colabore com esse propósito.

A sua clínica aplica o tratamento humanizado? Caso não, como aplicá-lo? Se sim, a administração está cuidando disso da forma mais eficiente? Fique expert no assunto lendo tudo que você precisa saber sobre esse tópico!

Deixe seu comentário

Vendas