(43) 3336-8556

Materiais Educativos

ARTIGOS E E-BOOKS PARA DAR MAIS EFICIÊNCIA AO SEU LABORATÓRIO
27 abr 2018

Neuromarketing: como usar a psicologia das cores em laboratórios

//
Comentários0

Já se deparou com o termo neuromarketing, mas não percebeu como o conceito pode ser usado a seu favor? Na verdade, até mesmo a decoração de um laboratório pode ser direcionada para proporcionar conforto aos frequentadores e impulsionar os negócios, sob a ótica do neuromarketing.

Vamos lançar mais luz sobre o assunto e mostrar como criar um ambiente aconchegante em sua sala de espera. Acompanhe!

O que é neuromarketing

É a neurociência aplicada ao marketing. Ferramentas tecnológicas permitem registrar atividades cerebrais e reações emocionais, como batimentos cardíacos, movimento dos olhos e expressões faciais, para deduzir como as pessoas respondem a mensagens e situações.

Com o neuromarketing, é possível usar os dados obtidos a partir dessas observações para desenvolver estratégias que ajudem a influenciar o comportamento do público-alvo.

Como tornar o laboratório mais convidativo

A psicologia mostra que as cores exercem influência sobre o comportamento humano ao despertar emoções. Assim, é possível escolher cores apropriadas para proporcionar um ambiente tranquilo e confortável para os frequentadores de um laboratório.

Com as tonalidades adequadas na sala de espera, estimula-se um comportamento amigável e até previnem-se conflitos e atitudes indesejadas. Como a visita a um laboratório pode causar ansiedade e estresse, certas cores contribuem para que as pessoas se sintam calmas e relaxadas na sala de espera.

Quais são as cores mais favoráveis

O ideal é que os tons suaves dominem as paredes dos ambientes que precisam transmitir tranquilidade e relaxamento. Veja, a seguir, boas sugestões para a cor básica na decoração de uma sala de espera.

Verde

Os tons mais claros de verde equilibram as emoções e proporcionam uma sensação de frescor e conforto. A cor da natureza descansa os olhos e transmite suavidade e relaxamento, além de favorecer a autoestima e ter poderes curativos.

O verde remete a harmonia, segurança, otimismo e honestidade. Além disso, é um ótimo meio-termo entre as cores quentes e frias.

Azul

Nada melhor para acalmar a mente do que olhar para o céu ou para o mar azul. Esse é o impacto dos tons claros de azul sobre o estado de espírito das pessoas: sensações de paz e calma. É uma cor que remete a saúde, cura, tranquilidade, suavidade e compreensão — por isso, é ideal para a sala de espera de um laboratório.

Branco

A cor branca passa mensagens positivas e sugere pureza e simplicidade. Com frequência, está presente em ambientes relacionados a saúde, por lembrar higiene e assepsia.

É a cor que remete a luz, inocência, perfeição, paz e esterilidade. Além disso, confere maior amplitude a ambientes de dimensões menores. O efeito hospitalar do branco nas paredes pode ser equilibrado com o uso de cores vibrantes em quadros e objetos decorativos.

Como moderar nas cores quentes

As cores quentes devem ser reservadas para os detalhes, para servir como contraponto para a monotonia do ambiente. Isso, claro, sempre observando o efeito emocional sobre as pessoas.

Vermelho

Cor energética, que provoca excitação e irritação. É a cor do sangue e do fogo, então deve ser usada com moderação em ambientes que precisam ser relaxantes.

Amarelo

É uma cor que transmite energia, entusiasmo, alegria e otimismo, mas se usada em excesso pode causar tensões e conflitos. É melhor deixar o amarelo para detalhes menores.

Laranja

Outra cor estimulante, que sugere vibração e movimento, é o laranja. Tons claros provocam bem-estar, mas os mais fortes podem causar insegurança e desamparo.

Em resumo, o neuromarketing indica que é preciso haver equilíbrio entre cores claras e tons castanhos, para dar a sensação de calor e acolhimento. Simples, não é mesmo? Compartilhe este post em suas redes sociais para que outros interessados tenham acesso a ele!

Deixe seu comentário

Vendas