(43) 3336-8556

Gestão da Qualidade em laboratórios de análises clínicas: entenda!

8 dez 2016

Gestão da Qualidade em laboratórios de análises clínicas: entenda!

Para garantir a qualidade na execução das tarefas, é essencial a aplicação de processos de gestão que permitam aos profissionais envolvidos monitorar o desempenho dos procedimentos técnicos, avaliar os resultados e revisar continuamente os métodos adotados na rotina laboratorial.

O controle de qualidade em laboratórios está relacionado a duas vertentes: satisfação das necessidades e expectativas do cliente. Consequentemente, se um serviço não é bem executado e não atende ao esperado, ele passa a não ser mais procurado — o que abre caminho para a concorrência.

A Gestão da Qualidade em laboratórios passa a funcionar como um importante diferencial competitivo, seja em relação ao controle efetivo e à rastreabilidade de todos os procedimentos executados e ao aumento da produtividade, uma vez que passa a fazer melhor uso do tempo, ao usar processos padronizados.

O objetivo do post de hoje é apresentar as melhores formas de garantir a satisfação dos clientes por meio da Gestão da Qualidade em laboratórios de análises clínicas. Quer saber mais? Acompanhe nosso post!

Otimização dos processos

A partir de uma Gestão da Qualidade eficiente e de um monitoramento contínuo de todas as atividades laboratoriais, é possível avaliar pontos que não atingiram o resultado esperado e realizar correções que possam melhorar o desempenho e, como consequência, aumentar a produtividade e, obviamente, a satisfação dos clientes.

Ao implementar técnicas e atividades laboratoriais, gestores e colaboradores passam a monitorar todo o processo e eliminar as causas que afetam um bom desempenho, em todas as etapas do ciclo da qualidade.

Via de regra, a Gestão da Qualidade é um processo contínuo de melhoramento que passa a identificar as necessidades e as expectativas dos clientes. Com as etapas a serem seguidas de um programa de qualidade, é possível coordenar, controlar e dirigir os Princípios da Gestão da Qualidade para serem incorporados em todas as atividades executadas pelo laboratório.

Controle da qualidade

Assegurar que os resultados reflitam, de forma fidedigna, a real situação clínica apresentada pelos pacientes é o objetivo principal de laboratórios de análises clínicas.

Os profissionais envolvidos na execução dos processos devem satisfazer as necessidades de seus pacientes e possibilitar, por meio das informações geradas, a determinação e a realização correta do diagnóstico, do tratamento e do prognóstico de doenças.

A melhoria contínua de todos os processos deve representar o foco principal de qualquer laboratório. Para isso, é indispensável a adoção de técnicas e procedimentos que possam oferecer, cada vez mais, melhores serviços.

Para atingir a máxima qualidade, é indispensável um controle efetivo dos processos, de forma que seja possível identificar possíveis falhas que possam vir a ocorrer ou mesmo que já aconteceram. Além disso, o laboratório deve estar preparado para agir, caso as falhas venham a ocorrer, evitando e minimizando as consequências, garantindo assim a qualidade dos serviços prestados.

Padronização das técnicas em um laboratório clínico

A padronização é uma importante ação que deve ser implementada e devidamente acompanhada. Ou seja, para garantir a qualidade, em todas as fases, deve-se seguir procedimentos padronizados, que vão desde o atendimento do paciente até a liberação do laudo. Com isso, o laboratório pode alcançar a máxima eficiência no desempenho operacional e com a Gestão da Qualidade pretendida.

Cada atividade deve ser devidamente documentada por meio de Procedimentos Operacionais Padrão (POP) ou mesmo de Instruções de Trabalho (IT). Tais informações deverão estar acessíveis a todos os funcionários, de modo que cada etapa de execução seja conhecida e seguida.

Via de regra, a padronização não envolve apenas os métodos, mas também os materiais. De maneira geral, a padronização em um laboratório clínico tem por finalidade prevenir, detectar, identificar e corrigir erros ou alterações que possam vir a ocorrer em todas as fases de execução das tarefas.

A padronização correta dos processos torna possível alcançar a qualidade desejada, enquanto a implementação de um sistema de controle de qualidade avalia e garante que essa qualidade seja alcançada.

Redução de custos

A inserção de um programa de Gestão de Qualidade em laboratórios possibilita que profissionais envolvidos na execução das tarefas diárias possam monitorar efetivamente, por exemplo, a qualidade e o transporte das amostras coletadas, metodologias utilizadas, dentre outras, garantindo que cada etapa seja devidamente enquadrada dentro dos requisitos de qualidade. Esses cuidados têm como objetivo prevenir erros ou mesmo perdas de forma efetiva, para reforçar a segurança dos resultados de seus pacientes.

Gestão da Qualidade e a Acreditação Laboratorial

A implementação de Programas de Acreditação da Qualidade na rotina laboratorial fortalecem o controle de processos e de pessoas, possibilitando criar ou mesmo melhorar os padrões do que é executado, de modo a reduzir os riscos ou falhas ocasionados por eventuais problemas que possam comprometer a qualidade dos serviços prestados.

Para obter a Acreditação, é preciso que uma agência governamental ou não avalie os procedimentos executados pelo laboratório, de forma que os requisitos predeterminados para a realização de tarefas específicas sejam avaliados.

Programas de Acreditação da qualidade oferecem aos usuários a possibilidade de garantir que os serviços prestados atendem a determinados critérios de qualidade, que são avaliados por profissionais certificados para tal análise.

No Brasil, estão disponíveis dois programas de Acreditação da qualidade para laboratórios clínicos: Departamento de Inspeção e de Credenciamento da Qualidade, patrocinado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (DIQC), e o Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos de responsabilidade da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica e Medicina Laboratorial (PALC).

A implementação de programas de qualidade, muito além de garantir a prestação de um serviço dentro de padrões técnicos recomendáveis, possibilita que desperdícios possam ser reduzidos — ou mesmo eliminados —, os custos reduzidos e a produtividade aumentada consideravelmente, o que acaba oferecendo ao laboratório vantagem competitiva frente aos demais concorrentes que oferecem os mesmos serviços ou similares.

Além disso, quando laboratórios de análises clínicas mantém programas de certificações por agências reguladoras, pode-se contar com uma maior possibilidade de melhoria, uma vez que é possível detectar falhas que impedem um melhor alcance dos resultados e, consequentemente, na redução da satisfação do cliente.

Agora que você entendeu um pouco melhor como a Gestão de Qualidade é realizada em laboratórios de análises clínicas, que tal entender como funciona a Acreditação Laboratorial?

Deixe seu comentário