(43) 3336-8556

DRE:

O que é e por que é fundamental na gestão do laboratório
8 abr 2016

DRE: O que é e por que é fundamental na gestão do laboratório

O Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) é um dos livros contábeis que, juntamente com o Balanço Patrimonial, reflete a saúde financeira de uma empresa, sendo usada como ferramenta de análise administrativa ou gerencial.

Infelizmente, é pouco utilizado pela maioria dos gestores e não deve servir somente para calcular a remuneração dos sócios e acionistas, nem somente para fins tributários, pois possui muitas informações valiosas sobre a evolução do negócio.

Sendo um relatório de simples visualização, pode ser facilmente compreendido, até mesmo, por quem não tem muita afinidade com a área financeira. Ele relaciona as receitas e despesas e permite verificar rapidamente quais itens estão trazendo resultado e quais precisam de atenção.

Entenda, portanto, como funciona o DRE e como ele poderá auxiliar na gestão do seu laboratório.

Estrutura do DRE

As receitas ou despesas operacionais são aquelas que possuem relação direta com a atividade desenvolvida pelo laboratório.

Sendo assim, de forma básica, o DRE se apresenta da seguinte maneira:

Receita Operacional Bruta

( – ) Deduções (impostos, devoluções, abatimentos)

= Receita Operacional Líquida

( – ) Custo dos Produtos ou Serviços (custo de mercadorias e serviços, despesas gerais e administrativas)

= Lucro Operacional Bruto

( – ) IR (Imposto de Renda) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido)

= Lucro Líquido

Organização das receitas e despesas

Em uma análise vertical do demonstrativo de resultado, visualiza-se, percentualmente, o quanto cada item impacta no resultado de faturamento. O gestor deverá acompanhar mensalmente quais desses índices permanecem estáveis e quais oferecem maior risco e, portanto, deverão ser tratados.

A anotação dos impostos também deve ser precisa para cumprir com as obrigações fiscais e evitar problemas e multas que possam vir por conta de uma declaração incorreta enviada à Receita Federal.

Quando sentir a necessidade, procure um tributarista para tratar desses assuntos. Algumas irregularidades podem gerar autuações retroativas, gerando multas e juros que dificultam consideravelmente a possibilidade de pagamento.

Considerações sobre o DRE

O gestor financeiro utiliza o DRE, portanto, para comparar o planejado com o executado. Por ser uma ferramenta flexível e com informações resumidas sobre o desempenho, é de fundamental importância para alterar o modelo de gestão quando necessário.

É um importante instrumento para avaliar a saúde financeira da empresa e traçar estratégias de trabalho, potencializando as receitas e reduzindo as despesas. A gestão do laboratório precisa levar em conta todos estes elementos para que seu funcionamento ocorra da maneira mais efetiva possível.

E no seu laboratório? O DRE é utilizado da forma correta? Conta pra gente nos comentários!

Deixe seu comentário